Novidade: Já é possível utilizar o Facebook Messenger sem possuir conta na rede social.

Autor
Isabel Martins
Data da Publicação
25.06.2015
Ilość komentarzy
0

A rede social Facebook divulgou na quarta-feira (24 de Junho de 2015) que não irá “obrigar” os utilizadores que quiserem utilizar o Messenger a criar uma conta na rede social. Atualmente, já é possível utilizar a aplicação, tanto para Android, iOSWindows Phone ou como na Internet, apenas com o nome de utilizador e o número de telefone do mesmo, tal como acontece noutras aplicações de mensagens semelhantes, por exemplo, WhatsApp. A funcionalidade já começou a ser lançada, no entanto ainda não se encontra disponível para todos os utilizadores.

Apenas é necessário indicar o número de telefone para utilizar o Facebook Messenger.

A aplicação Facebook Messenger já solicitava o número de telefone do utilizador para encontrar mais contatos na rede, porém agora irá lançar a funcionalidade para quem não pode ou não deseja possuir um perfil público na rede social. A finalidade é convidar o público que opta por não utilizar o Facebook, mas que deseja enviar mensagens, fotografias e vídeos com utilizadores da rede social, assim como fazer chamadas de voz e de vídeo com os amigos.

Ao utilizar o Messenger apenas com o número de telefone, é necessário dar acesso à agenda de contatos, para que a aplicação junte informações e ceda uma lista de amigos para o utilizador comunicar. Será possível ainda aceder ao Facebook se o utilizador clicar nas fotografias de perfis e noutros conteúdos da aplicação de mensagens que o enviam para a rede social. Ao que parece, é desta forma que a sociedade de Mark Zuckerberg pretende ganhar novos registros.

A nova funcionalidade encontra-se a ser testada há cerca de dois anos, mas apenas agora começou a ser divulgada ao público geral. Inicialmente, o login com número de telefone vai aparecer nos EUA, Canadá, Peru e Venezuela, para posteriormente ser expandido para outros países. Ainda não foi divulgada a data da chegada da funcionalidade em Portugal.

Junte-se a discussão

comments powered by Disqus